Pilates para terceira idade. Conheça os benefícios para os idosos.

Afinal, do que se trata o tão comentado método Pilates? É, realmente, capaz de trazer tantos benefícios para terceira idade? Por que cada vez mais médicos e fisioterapeutas indicam Pilates para idosos?

 

O fato é que com o passar dos anos é natural que haja diminuição de importantes capacidades funcionais: o equilíbrio piora, os músculos enfraquecem, a resistência diminui, a postura já não é mais a mesma, a caminhada fica mais lenta e é perceptível o aumento da dificuldade em realizar atividades, que até então eram fáceis e corriqueiras.

Todas essas constatações associadas à falta de exercício físico contribuem para aparecimento de dores articulares e musculares, cansaço, dificuldade em executar atividades diárias, quedas frequentes e, consequentemente, diminuição da capacidade funcional.

O desafio é envelhecer com saúde e de forma ativa. É – exatamente- neste ponto, que o Pilates atua como aliado.

O método de condicionamento físico desenvolvido por Joseph Pilates surge do equilíbrio entre filosofias de relaxamento, ligação do corpo e da mente, com ênfase no fortalecimento muscular, resistência e intensidade dos movimentos.

Os princípios fundamentais são a concentração, a real consciência do exercício realizado, movimentos controlados e suaves, trabalho respiratório para guiar os exercícios, estímulo de um centro de força que ativam os músculos responsáveis pela estabilidade do tronco e sustentação da coluna. Princípios esses, que favorecem todos os benefícios que o método propõe.

Por ser uma atividade de baixo impacto e individualizada, é essencial que seja realizada com supervisão de qualidade. Não à toa é um método muito indicado para idosos ao atuar como prevenção e\ou em pós-tratamento médico e fisioterápico de dores articulares.

A ideia é uma aula que se trabalhe o corpo de forma uniforme, integrando corpo e mente.

Entre os benefícios gerais que uma atividade física regular pode gerar ao idoso, o Pilates na terceira idade propõe:

– aumento da flexibilidade muscular

– melhora da mobilidade das articulações

– melhora do equilíbrio e coordenação motora

– aumento da consciência corporal e postural

– fortalecimento muscular

– melhora da capacidade respiratória e concentração

Todos esses fatores contribuem para a melhora da qualidade de vida, diminuem os riscos de quedas e suas consequências, aliviam as dores articulares e aumentam a autoestima do idoso.

Porém, para aplicação de qualquer técnica, é necessário que princípios básicos sejam respeitados e, para isso, o acompanhamento de um profissional especializado e com formação completa em Pilates fazem a diferença.

 

Avaliação prévia

Antes de iniciar as aulas, é essencial a realização de uma avaliação específica capaz de identificar as limitações físicas, presença de dor e nível de aptidão física do idoso. Somente com um estudo personalizado é possível direcionar as aulas de acordo com o objetivo de cada aluno, identificar quais habilidades devem ser desenvolvidas, os exercícios adequados a fim evitar lesões e recidivas de quadros álgicos, assegurando a eficácia e os bons resultados.

Se você é idoso, se identificou e quer cuidar da sua saúde, inicie a prática do Pilates. Lembre-se de procurar um profissional qualificado e conheça a diversidade de exercícios e todos os benefícios que o método pode lhe proporcionar.

 

Autora do texto: Sâmara Mota

Fonte: http://www.aterceiraidade.com/vivendo-com-saude/beneficios-pilates-idoso/

Pilates na gestação

Há tempos atrás, a gravidez era considerada como sendo o período em que a mulher precisava ter certos cuidados hoje considerados fora de propósito. Mulheres em período gestacional recebiam orientações quanto a permanecer em repouso, evitar esforços físicos, e alimentar desejos extravagantes, além de liberdade para abusar de alimentos pouco saudáveis, gordurosos e doces.

Agora, a palavra de ordem é gravidez saudável; o culto ao corpo de forma moderada é até benéfico. As recomendações, não somente para gestantes, mas para todas as pessoas em geral, são cultivar bons hábitos que incluem: alimentação balanceada e exercícios físicos moderados, mas constantes, que garantam uma melhor qualidade de vida durante e depois da gravidez.

O Pilates está entre as modalidades de exercícios recomendados para esse período, pois ao contrário do que se acredita, grávidas podem usufruir da prática, à exceção daquelas que se encontram em gravidez de risco, ou tiveram algum tipo de complicação que devam seguir recomendações médicas de repouso, a fim de evitar maiores consequências. É importante que o ginecologista esteja ciente da prática dos exercícios e que seja consultado quanto à sua liberação (o instrutor de Pilates deve exigir isso de sua aluna).

Acreditava-se que o Pilates era contraindicado para gestantes, devido a sua propaganda estar muito voltada a “malabarismos” nos aparelhos e na bola, e também pela sua grande ênfase na contração abdominal. Na verdade, o Pilates pode ser adequadamente adaptado para a gravidez, desde que não sejam realizados certos exercícios, tais como os abdominais.

É importante ressaltar que a gestante não deve ser colocada em posições que causem muito desequilíbrio, para evitar risco de quedas, mas os exercícios de braço estão muito bem indicados, já que fortalecem a região dando boas condições à futura mamãe de carregar seu filho no colo.

Pernas também estão liberadas para serem trabalhadas, a fim de se evitar dores articulares que possam vir em função do sobrepeso, que acomete a mulher durante esse período.

Os exercícios de alongamentos devem ser priorizados, pois na gravidez, em função do aumento abdominal, o peso da mulher se desloca todo para a frente, alterando o seu centro de gravidade, aumentando a curvatura fisiológica da coluna, e causando dores.

Os exercícios abdominais e a mobilidade da coluna serão, naturalmente, praticados durante os exercícios de braços, de pernas, e através da respiração característica do método.

O Pilates auxiliará a gestante no período pós-parto, facilitando o retorno mais rápido do abdômen, e diminuindo a flacidez característica deste período.

Cabe ressaltar que é necessário que o ginecologista esteja de acordo com a prática do Pilates. O ideal é que ele mande uma liberação por escrito para que o instrutor saiba do andamento da gestação. Se a aluna suspeita que está grávida, ela deve avisar imediatamente o instrutor, mesmo que ainda não tenha feito nenhum exame para comprovação, para que se evite certos exercícios, garantindo uma gestação sem sustos.

Entretanto, deve-se salientar que se a gestante nunca praticou nenhum tipo de exercício físico, é melhor não escolher essa técnica para iniciar. Espere o término da gestação, e aí sim procure um Estúdio de Pilates para praticar.



Fonte: http://www.abcdasaude.com.br/fisioterapia/pilates-na-gestacao#ixzz3K4zHLE9z

Novidade!! Agora temos Avaliação Nutricional com Exame de Bioimpedância!

Deseja emagrecer e ganhar massa muscular com saúde?

Quando o consumo de calorias excede o que nós gastamos de energia diariamente,  o corpo humano se torna obeso.  Todos nós precisamos de gordura no corpo, mas em excesso ela pode causar várias complicações à saúde. Muito além de uma questão estética, um balanço entre as porcentagens de gordura, massa sem gordura e água corporal é fundamental para uma boa saúde e bem estar. Neste sentido, a análise debioimpedância é um método seguro que auxilia o controle e gerenciamento da composição corporal humana. Através dela é possível se estimar a quantidade de gordura, massa magra, água dento e fora das células, além de outros parâmetros que indicam uma distribuição corporal saudável. Existem estudos que apontam quais seriam as porcentagens adequadas para homens e mulheres em diversas faixas etárias[1][2], que são úteis como balisadoras (veja a tabela ), contudo cada pessoa é única, e responde de forma particular a tratamentos médicos  (endocrino-metabólico,  etc),  dietas e condicionamento físico. Portando quando alguém deseja  atingir um equilíbrio corporal de forma segura e duradoura (emagrecer e/ou ganhar massa muscular), é muito importante o acompanhamento através de uma equipe multidiciplinar envolvendo médiconutricionistainstrutor físico.

Mas afinal o que é bioimpedância ?

O corpo humano, assim como tudo o que é vivo,  possui uma resistência natural a passagem de  corrente elétrica pelos tecidos vivos, a chamada bioimpedância  ou bioresistência [3], ou seja quanto o corpo tende a se opor a passagem da corrente elétrica. Por exemplo os músculos e água corporal possuem baixa resistência elétrica, a corrente “flui” melhor, já a gordura possui alta resistencia elétrica. Vários estudos científicos criaram modelos [4] que predizem a composição corporal humana a partir dos valores da bioimpedância e outros dados da pessoa (idade, peso, altura, gênero, etc). Um dos modelos mais usados divide o corpo em macro-compartimentos de massa gorda, massa sem gordura e água corporal total. Atualmente, a análise de bioimpedância com equipamentos profissionais é mundialmente aceita como ferramenta de análise e gerenciamento da composição corporal humana, condição de saúde e metas para fitness.

Como funciona o exame de bioimpedância?

Através de um equipamento eletrônico devidamente aprovado pela ANVISA, uma corrente elétrica alternada segura (imperceptível ao ser humano) passa pelo corpo, geralmente entre braço e perna do mesmo lado da pessoa, e são medidos os valores da bioimpedância ( resistência e reatância). Estes valores assim como altura, peso, idade, sexo e nível de atividade física diária são variáveis de entrada para o cálculo da composição corporal,  taxa metabólica basal,  assim como uma estimativa do gasto diário de energia do indivíduo. O tempo total do teste leva menos de 10 minutos.

Veja um exemplo dos dados de saída do teste de bioimpedância utilizando-se o Analisador de Bioimpedância Quantum II  (RJL Systems – empresa pioneira em Analisadores de Bioimpedância  nos EUA) feito em nosso consultório:

O que os resultados da Bioimpedância significam?

Gordura: a gordura representa a energia armazenada no corpo. Todos precisam de gordura no corpo, mas é importante não exceder um limite saudável, principalmente as gorduras que indicam comorbidades, como o excesso de gordura viceral . De uma maneira geral as mulheres possuem maior porcentagem de gordura distribuida pelo corpo do que os homens.

Massa Sem Gordura (MSG): este valor é, literalmente, o que restaria se toda a gordura corporal fosse removida, muitas vezes também chamada de Massa Magra do corpo (MM). Esta massa contém os músculos, os ossos e a água corporal.

Água Corporal Total (ACT): literalmente, a soma total da água no copo. Desde de que a gordura tem essencialmente 0% de água, a ACT está inteiramente contida dentro da MSG. A hidratação, de uma forma geral, é um importante marcador de saúde.

Massa Magra Seca (MMS): MMS é aquilo que restaria se 100% da água fosse extraída da massa sem gordura (MSG). Em outras palavras: MMS = MSG – ACT.

Água Intra-Celular (AIC):  esta é a porção da Água Corporal Total que está localizada dentro das células do corpo. A hidratação intra-celular é um importante indicador de saúde.

Água Extra-Celular (AEC): esta é a porção da Água Corporal Total que está localizada fora das células do corpo. Exemplos onde é encontrado AEC incluem, mas não são limitados a: plasma sanguíneo, fluido espinhal, fluidos das juntas, um edema.

Peso Desejado:   ou peso ideal, pode vir de uma decisão entre o paciente e o profissional da área de saúde, ou pode ser apontado automaticamente pelo software de composição corporal, que a partir dos dados de antrada e um conjunto de equações matemáticas para este fim, calcula um peso ideal. O primeiro método é o preferido em nosso consultório, pois resultou de uma consulta médica e nutricional detalhada.

Índice de Massa Corporal (IMC): O  IMC de uma pessoa é igual ao seu peso em quilogramas dividido por sua altura em metros elevado ao quadrado. O IMC é comumente usado como um indicador para a magresa, sobrepeso e obesidade (clique em  IMC para saber mais). Contudo é  importante notar que alguém com “sobrepeso” pode não necesariamente estar com “excesso de gordura”. Uma pessoa sedentária, consumidora de calorias em excesso pesando 85Kg e medindo 1,70m e outra pessoa fisiculturista pesando 85Kg e medindo 1,70m terão exatamente o mesmo IMC.  São casos como este que demonstram a importância da avaliação da composição corporal através da análise de bioimpedância!

Taxa Metabólica Basal (TMB):  a Taxa Metabólica Basal representa o número de calorias que uma pessoa irá usar por dia, pelo simples fato de estar viva, sem praticar nenhum exercício físico e sem ingerir nada (exemplo: deitado em uma cama e apenas respirando). Seria o equivalente ao combustível necessário para manter um carro ligado parado em ponto morto.

Gasto Diário de Energia (GDE): de uma maneira geral as pessoas não ficam deitadas o dia inteiro em uma cama, fazendo nada além de respirar. Para se estimar quantas calorias uma pessoa na verdade queima em um dia (GDE), é feito um cálculo (a partir do software de composição corporal) utilizando-se  a Taxa Metabolica Basal (TMB) mais a energia gasta de acordo com o seu “nível de atividade física diária”.

Ângulo de Fase (AF): matematicamente, o ângulo de fase é o arco-tangente do valor da reatância sobre a resistência, que é medido em graus. Vários estudos já foram feitos relacionando-se o ângulo de fase da bioimpedancia com fatores relacionados a saúde humana, incluindo condições de sáude de pacientes acamados [5].

Como os resultados da bioimpedância auxiliam no controle do peso e composição corporal?

perdendo peso naturalmente

Tomando-se o  exemplo do teste de bioimpedância acima,  a pessoa deseja perder dois quilos de gordura e ganhar massa muscular.  Idealmente, esta pesssoa já passou em consulta por um  médico endocrinologista o qual pediu exames de rotina relacionados a gordura e açucar no sangue, além de alguns hormônios  para checar o estado de saúde geral do paciente e verificar se  necessita de alguma intervenção medicamentosa antes (ou durante)   iniciar o controle do peso.  Recomenda-se também uma consulta ao cardiologista, principalmente para aquelas pessoas que desejam entrar em programas de atividade física intensa. Feito isto, a partir dos dados da análise de bioimpedância e resultados dos exames médicos, a nutricionista calculará uma dieta personalizada, baseada em alimentos saudáveis e funcionais, específica para as necessidades fisiológicas/fisiopatológicas daquela pessoa.

O número de calorias do plano alimentar irá depender do comprometimento da pessoa com a terceira parte do programa, ocondicionamento físico. No exemplo acima, se a pessoa continuar com seu estilo de vida e consumir a mesma dieta desbalanceada de  2500 kcal diárias, não perderá um grama de gordura.  Para se perder dois quilos em aproximadamente2 meses, ele precisa reduzir sua ingestão de calorias para aproximadamente 2200 kcal por dia, ou seja redução de 300 kcal diárias do que costumava ingerir. Mas, se por um outro lado, esta pessoa se engajar em um programa de condionamento físico e queimar 200 kcal em exercícios diários adicionais a sua rotina, a dieta pode ser de 2400 kcal, quase o mesmo que consumia anteriormente, só que desta vez com orientação médico-nutricional !

Será que 200 kcal de exercícios diários é algo difícil ? Não!  Por exemplo: um passeio de bicicleta, em superfície plana,  ininterrupto durante  30 minutos, a uns 17 Km/h, gasta aproximadamente 205 kcal ! Ou seja,  pequenas mudanças no seu estilo de vida que vão lhe trazer enormes benefícios.  Veja o gráfico da evolução da composição corporal de nosso paciente  em um mês após adoção do programa:

Variação entre 1-Jul-11 e 1-Ago-11
Δ Peso
Δ Gordura
Δ MSG
Δ MMS
Δ ACT
Δ AIC
Δ AEC
Δ IMC
Δ TMB
Δ GDE
Δ AF
Δ Altura
-0.5 kg
-1.8 kg
+1.3 kg
+0.1 kg
+1.2 kg
+0.6 kg
+0.5 kg
-0.2
+26.0 kCal
+196.0 kCal
+0.4 graus
+0.0 cm

Com uma simples mudança do estilo de vida esta pessoa está alcançando o seu objetivo de saúde e estética de maneira saudável. Em um mês, a porcentagem de gordura passou de 30,7% para 27,9%, o que está se aproximando dos limites aceitos como saudáveis  (veja a tabela) segundo um estudo cruzado entre Análise de Bioimpedância e valores de IMC [1]. Conforme os resultados positivos da análise de bioimpedância aparecem, você se empolga cada vez mais em seguir o programa. Embora este seja um caso relativamente simples de manutenção da saúde e estética, o método se aplica em situações  bem mais desafiadoras, onde os valores a serem alcançados são maiores. O preço que se paga na reedução alimentar e “malhação” vale a saúde em curto e longo prazo, acreditem!

Saiba como se preparar para fazer o exame de bioimpedância na página de orientações para a bioimpedância

Referencias bibliográficas:


[1] Healthy percentage body fat ranges: an approach for developing guidelines based on body mass index – D.  Gallagher, S B Heymsfield, M Heo, S A Jebb, P R Murgatroyd, and Y Sakamoto – Am J Clin Nutr 2000;72:694–701

[2] Fat-Free and Fat Mass Percentiles in 5225 Healthy Subjects Aged 15 to 98 Years – U G Kyle, L Genton, D O  Slosman, and C Pichard – Nutrition Volume 17, Numbers 7/8, 2001

[3]Bioelectrical impedance analysis Part I: review of principles and methods – U G Kylea, I Bosaeusb, A D De Lorenzoc et al – Clinical Nutrition (2004) 23, 1226–1243

[4] Utilização da Bioimpedância para Avaliação da Massa Corpórea – Projeto Diretrizes – Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina – Autoria: Associação Brasileira de Nutrologia e Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral

[5] Associação entre Ângulo de Fase, PRISM I e Gravidade da Sepse* – Z M A Azevedo, D R Silva et al – Revista Brasileira de Terapia Intensiva Vol. 19 Nº 3, Julho-Setembro, 2007

fonte: http://endocrinosaude.com/bioimpedancia/

Refluxo em bebês

O refluxo em bebês é uma coisa muito comum, e considerada normal nos primeiros meses, mas o problema é quando o refluxo é muito grande e não diminui com o passar do tempo. Isso causa muito desconforto para os bebês e para os pais. A criança normalmente tem também cólicas noturnas, dorme mal, acorda varias vezes a noite e sempre depois da mamada vem o refluxo.

O que fazer? O acompanhamento do pediatra é fundamental para ver se o bebê esta ganhando peso adequadamente, se não tem nenhuma obstrução do aparelho digestivo e se estão aparecendo outras doenças associadas ao refluxo, como otite (inflamação do ouvido), bronquite de repetição (parece que sempre tem o peito cheio) e esofagite (pode ocorrer inflamação do esôfago pelo refluxo).

 

Se mesmo com toda atenção médica, os medicamentos e todo cuidado alimentar não estão ajudando você pode procurar um osteopata. A Osteopatia, que é uma ciência natural e não usa remédios, pode ajudar muito. Essa técnica trabalha estimulando o sistema nervoso autônomo, que é quem controla todo o aparelho digestivo. Existe comprovações que o tratamento osteopático trabalha melhorando a resposta no sistema nervoso autônomo.

O osteopata trabalha com técnicas muito suaves, tratamento craniossacral, e vai então trabalhando os pontos chaves no crânio, coluna, bacia e barriga. Ao final do tratamento vemos pais mais felizes e crianças tranquilas e saudáveis, dormindo melhor e se alimentando sem problemas.

 

FONTE: www.osteofisio.com.br

Hérnia Lombar: Uma dor que acomete 80% da população

A maioria das pessoas que entram em contato com um osteopata o faz por um problema comum: a dor nas costas.

As causas que podem desencadear essa dor podem ser bastante variadas (má postura, disfunções musculoesquelético, problemas viscerais, etc.) e muitas vezes o que os exames complementares mostram é a presença de uma ou mais hérnias de disco.

Mas o que é uma hérnia de disco?

Basicamente, podemos dizer que a hérnia é um deslocamento do núcleo pulposo do disco intervertebral do segmento afetado, que pode levar a uma compressão das estruturas nervosas e uma reação do tipo inflamatório, dando origem aos sintomas de dor.

A osteopatia possui filosofia e sistema de avaliação próprios, e não trabalha sobre o sintoma. A avaliação é feita de modo global do paciente, a fim de identificar as causas e fatores predisponentes de um determinado problema.

Com a utilização de técnicas adequadas, ajuda a reduzir a pressão e a inflamação causada pelo deslizamento, corrigindo essas pequenas “disfunções” que podem ter levado a um desequilíbrio postural. Isto conduz a uma melhoria em vários níveis a curto prazo e testemunhando uma atenuação da dor a longo prazo. Em muitos casos iremos notar melhora na postura global do indivíduo.

A tarefa do profissional fisioterapeuta é mais do que corrigir qualquer compensação negativa, é direcionar o paciente para hábitos saudáveis que podem ajudar a manter uma boa qualidade geral de vida.

Hoje em dia a abordagem osteopática representa uma das ferramentas mais eficazes para o tratamento da hérnia lombar.

Procure por um osteopata na Clínica Control Pilates.

 

Fonte: http://www.idot.com.br/blog/noticias/hernia-lombar-uma-dor-que-acomete-80-da-populacao/

Nova especialidade na Control Pilates

Fisioterapia Estética

 

DERMAROLLER®

O que é? É o estímulo mecânico à produção de colágeno realizado por meio do rolamento de um cilindro com pequenas agulhas, que provocam micro lesões da pele.
Indicação: Suaviza as linhas e as rugas de expressão, clarea manchas, ameniza cicatrizes provocadas pela acne, rejuvenesce a pele ou atenua estrias.

PEELING QUÍMICO

O que é? É a utilização de ácidos para promover a descamação superficial da pele.

Indicação: Manchas de acne e/ou hipercrômicas, acnes, rugas finas, fotoenvelhecimento e oleosidade da pele.

PEELINGS DE CRISTAL E DIAMANTE (MICRODERMOABRASÃO)

O que é? É a esfoliação mecânica progressiva e controlada utilizando um circuito a vácuo e uma pulverização de microcristais de óxido de alumínio ou uma ponteira diamantada sobre a pele, promovendo uma estimulação da sua renovação devido à retirada da camada superficial.
Indicação: Pré-tratamento de revitalização, rugas finas, peles oleosas, seqüelas de acne e foliculite.

CARBOXITERAPIA FACIAL

O que é? É um método no qual se injeta o gás carbônico medicinal de alta pureza no tratamento de diversas patologias e em tratamentos estéticos visando o aumento do metabolismo local.
Indicação: Flacidez palpebral, rugas finas, olheiras e calvície.

CARBOXITERAPIA CORPORAL

O que é? É um método no qual se injeta o gás carbônico medicinal de alta pureza no tratamento de diversas patologias e em tratamentos estéticos visando o aumento do metabolismo local.
Indicação: Estrias, celulite, flacidez, gordura localizada, cicatrizes e em pós-operatório de lipoaspiração como um tratamento complementar.

LIMPEZA DE PELE

O que é?É um tratamento com diversas substâncias que tem por finalidade remover impurezas e promover a limpeza dos poros.
Indicação:Pele oleosa, acnéica ou desidratada.

VELASHAPE®

O que é? É um aparelho que combina as técnicas de radiofreqüência bipolar, infravermelho, manipulação mecânica da pele e pressão negativa. A sinergia dessas técnicas possibilita tratamentos para celulite e remodelação corporal de forma mais eficaz.
Indicação: Celulite, gordura localizada, flacidez da pele.

LIPOSONIC®

O que é? É um equipamento emissor de ultrassom de alta intensidade focalizada que gera cavitação instável intratissular.
Indicação: Gordura localizada e celulite.

PEELING DE CRISTAL (MICRODERMOABRASÃO)

O que é? É a esfoliação mecânica progressiva e controlada utilizando um circuito a vácuo e uma pulverização de microcristais de óxido de alumínio sobre a pele, promovendo uma estimulação da sua renovação devido à retirada da camada superficial.
Indicação: Pré-tratamento de revitalização, foliculite e estrias.

Nova especialidade na Control Pilates

Acupuntura estética

É uma técnica em que se associam os procedimentos da medicina oriental - especificamente a Acupuntura combinada com orientações da dietética chinesa - e Ocidental, como eletroterapia e cosmética.

A beleza que vem de dentro para fora é obtida através do equilíbrio energético e da harmonia interior. Diferente da medicina ocidental, que tem doenças específicas e bem delimitadas, na medicina oriental, um determinado tipo de desequilíbrio energético pode causar o equivalente a várias patologias ocidentais juntamente com as alterações de ordem estética. Tudo está interligado e é assim que a Acupuntura trata saúde e estética conjuntamente. Esteticamente, tem efeitos sobre o tônus, viço, edemas, manchas, rugas, gordura localizada, estrias, etc...

A proposta do tratamento é restabelecer a harmonia interna e esta se manifestará externamente.

 

Objetivos:

  • Perda de peso
  • Amenizar rugas e marcas de expressão
  • Aumentar o viço da pele
  • Reduzir pele com acne
  • Lifting natural
  • Resultados mais duradouros
  • Melhorar tônus de musculatura flácida
  • Reduzir olheiras e manchas

Indicações:

  • Emagrecimento
  • Gordura localizada
  • Celulite
  • Estrias
  • Ptoses
  • Olheiras
  • Rugas
  • Bolsas suboculares
  • Acne

Vantagens:

  • Financeiramente mais acessível
  • Menos agressivo a pele e aos tecidos
  • Mais eficaz em menor tempo
  • Produz equilíbrio geral do organismo, tratando indiretamente outras questões como sono, dores, ansiedade, etc
  • Rejuvenescimento natural

 

Pouco difundida, a Acupuntura também é utilizada como suporte no pós operatório de cirurgias plásticas. Além de acelerar o pós-cirúrgico, controla e previne complicações decorrentes da intervenção. A Acupuntura atua no poder de autorregulação do organismo, ajudando o corpo a superar o trauma cirúrgico com menor quantidade de medicação.

Objetivos:

  • Reduzir edemas, equimoses e dores
  • Acelerar cicatrização e melhorar sua qualidade
  • Reequilíbrio emocional
  • Drenagem linfática

Redução de distúrbios como alterações do sono, ansiedade, constipação, gastralgia, etc...

O que comer depois de treinar?

Todo mundo sabe que uma alimentação equilibrada é a base de uma vida saudável e feliz, não é mesmo? Pensando em todos os tipos de praticantes de atividade física, uma Nutricionista deu dicas para públicos distintos:

1 – Para os que praticam atividades físicas extenuantes, como treinamento funcional;
2 – Para os que praticam exercícios de peso;
3 – Para os que praticam uma atividade física mais “light” e rotineira.

 

1 – Depois de atividade física extenuante
Segundo Taynara, após um treinamento intenso e longo, o organismo sofre um estresse oxidativo. “Uma alimentação adequada, nesse caso, deve ser rica em nutrientes antioxidantes, carboidratos, proteínas e gorduras (ômega 3 e ômega 9). Tudo isso é fundamental para reequilibrar o organismo, amenizando o estresse e a utilização de massa magra como fonte de energia”, diz.

A nutricionista ressalta que uma atividade física extenuante ainda estimula o metabolismo muitas horas após o treino. Desta forma, é fundamental uma dieta equilibrada e muito bem fracionada ao longo do dia.

Como exemplo, imediatamente após o treino, ela sugere utilizar carboidrato de alto índice glicêmico, como suco de açaí, de uva ou de laranja com acerola.

2 – Depois de exercícios de peso
Para os que praticam exercícios de peso ou que exigem mais dos grupos musculares, como musculação ou Pilates, Taynara também indica um carboidrato de alto índice glicêmico, mas acompanhado de uma fonte de proteína.

Veja duas opções:
- Banana ou abacate amassado com cacau e farelo de aveia e mel + suco de fruta com chia ou linhaça;
- Sanduiche natural de atum ou peito de frango + com suco natural de laranja com acerola.

3 – Depois de uma atividade física mais “light”
“Após uma atividade física rotineira, de aproximadamente 1h, o praticante pode utilizar uma fruta com oleaginosas(ex: 1 banana com 3 amêndoas), se o lanche ocorrer no meio da manhã ou no meio da tarde. No almoço ou no jantar é importante fazer uma refeição completa em termos de carboidrato, proteínas, lipídios, vitaminas e minerais”, explica a nutricionista.

Sobre os complementos protéicos, Taynara adverte que as suplementações devem ser recomendadas sempre por um profissional (nutricionista ou médico). “É necessário avaliar o consumo diário de carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas e minerais de cada pessoa”, diz.

Mudança de alimentação, exercício físico e boas noite de sono;

Veja como fazer as pazes com a balança, melhorar a autoestima e diminuir o risco de doenças

Fechar a boca não é mesmo fácil. Mas uma alimentação balanceada atrelada a outros hábitos saudáveis como a prática de exercícios físicos e noites de sono bem dormidas podem acelerar esse processo.

No caso do exercício físico, uma pesquisa da Unicamp mostrou que se movimentar aumenta a sensação de saciedade e diminui o consumo calórico em até 30%. E não precisa ser nada tão radical. A idéia é meia hora de exercício diário, pode ser uma caminhada, um passeio de bicicleta, uma dança, um treinamento funcional.

Na hora de comer, é importante tanto evitar as comidas muito calóricas como reduzir a quantidade das porções e aumentar a frequência das refeições. Comer de três em três horas estimula o metabolismo. Além disso, vale apostar naqueles alimentos que estimulam a queima de gorduras, como as pimentas e o gengibre.

Veja alguns alimentos que aceleram a queima das gordurinhas:

Uva: a casca é rica em resveratrol, que além de proteger o coração, ajuda a inibir a formação de mais gordura

* A soja favorece a queima de calorias por termogênese
* A mostarda também é um alimento termogênico
* Gengibre é um potente anti-inflamatório e acelera a queima de gordura no corpo
* A canela tem poder de inibir a formação de gordura
* O açafrão-da-terra ou cúrcuma é um alimento que ajuda o corpo a queimar mais calorias
* O café entra na lista porque a cafeína ajuda na termogênese
* O chá-mate também aumenta a produção de um hormônio fundamental para a termogênese
* chá-verde, além de conter cafeína, carrega um grupo de polifenóis que atuam na queima de calorias
* As pimentas contêm capsaicina, que ajudam na queima de gordura. As mais ardidas carregam mais desse composto

Emagrecer dormindo

Mas nem só de esforço deve viver quem pretende emagrecer em 2014. O descanso é fundamental.Pesquisas mostram que noites mal dormidas também afetam os níveis dos hormônios da fome, provocando uma queda nos níveis de leptina, que regula o consumo de alimentos e sinaliza quando já comemos o bastante, e o aumento do nível de grelina, que estimula o apetite e produção de gordura.

O recomendável é que todo adulto durma de sete a nove horas diárias, de preferência com uma rotina que obedeça os mesmos horários. Não adianta dormir pouco durante a semana e querer compensar no sábado e no domingo.

NUTRIÇÃO + PILATES = QUALIDADE DE VIDA

Poucos sabem dos resultados de se aliar a Nutrição com o Pilates, método hoje utilizado para buscar alguns pontos, como:

• Melhorar condicionamento físico e mental;
• Aliviar o stress do dia-a-dia;
• Melhorar o estado geral de saúde;
• Melhorar o estilo de vida;
• Alcançar, manter ou recuperar a qualidade de vida;

A busca pela qualidade de vida, nos dias de hoje, é tida como uma batalha, pois temos diversos fatores que funcionam como barreiras para alcançarmos nossos objetivos. Certos fast-foods, determinadas mídias e alguns produtos comercializados livremente vão de encontro com o que acreditamos ser um método para se alcançar a qualidade de vida desejada. 
O estresse do cotidiano também é uma barreira, uma das maiores quando pensamos que em todos os lugares que estamos vemos gente correndo contra o tempo, gente irritada e a palavra ‘estressada’ já se tornou um adjetivo usado entre todas as classes.
A Nutrição tem um papel fundamental nessa busca pela qualidade de vida. Uma reeducação alimentar adequada, com orientações e planos alimentares de acordo com seu perfil são essenciais na busca da qualidade de vida. Porém, é preciso verificar se o profissional que está orientando é realmente um nutricionista capacitado e qualificado. Mas, esse não é o intuito aqui. 
Algumas dicas e conversas, por mais simples que sejam, fazem uma enorme diferença. Por exemplo, todos ouvimos que devemos ingerir fibras, certo? Mas, se não ingerimos também líquido a fibra não exercerá a sua função. Viu como uma dica simples faz diferença?
Agora, vamos pensar: reeducação alimentar, orientações específicas, alívio do stresse, melhora no estilo de vida. Pronto, já encontramos um ponto de partida para buscar uma melhor qualidade de vida.


Experimente você também!

Por Victor Palazon Fraccari

Pilates alivia desconfortos da gravidez

O corpo muda rapidamente durante a gestação, o que causa desconforto, dores e má postura. Mas tudo isso pode ser amenizado com o método de condicionamento físico Pilates. Desde que não haja contraindicação médica, as grávidas podem começar o exercício logo depois do terceiro mês de gestação e manter a prática até a hora do parto. Os benefícios? A modalidade alonga e fortalece a musculatura, principalmente a de abdômen, glúteos e parte inferior das costas, considerada o centro de força do corpo e responsável pela sustentação da coluna vertebral.

Além de ganhar condicionamento físico e bem-estar e controlar o peso, a gestante que faz Pilates ainda tem um ganho extra. Um abdômen mais forte vai facilitar o trabalho de parto. “Nessa hora, o útero se contrai para expulsar o bebê e, por um ato reflexo, a mulher também faz pressão abdominal, que é importante para empurrá-lo pelo canal vaginal. Um abdômen mais forte facilita esse trabalho. Nos momentos finais, há um relaxamento do períneo que permite a passagem da criança”, explica o ginecologista e obstetra Alexandre Pupo, do Hospital Sírio-Libanês. Outra vantagem para levar em conta: “Depois do nascimento, se essa musculatura estiver bem treinada, ela se recupera mais rapidamente”, continua o obstetra.
Cuidados que a gestante deve tomar
- Nenhuma gestante deve iniciar qualquer atividade física sem passar por uma avaliação de seu médico de confiança. Essa é uma condição fundamental para garantir a saúde da mãe e do bebê. Durante o pré-natal, também é importante que a mulher converse com o obstetra sobre sua prática.

- A duração de uma aula para gestante é a mesma de uma aula convencional – uma hora – e são recomendadas pelo menos duas aulas por semana para que a gestante possa sentir os benefícios da prática em seu dia-a-dia.

- Gestantes com placenta prévia ou baixa ou que tenham alguma doença que coloque a gravidez em risco não devem praticar a atividade.

- Com a gravidez avançada, não é indicado deitar de bruços, pois a posição comprime o útero contra as costas e diminui a quantidade de sangue que chega ao bebê. A mãe também não deve prender a respiração por muito tempo durante o exercício porque o bebê também fica sem oxigênio.

- As gestantes não devem praticar nenhuma atividade que eleve a frequência cardíaca a mais de 120 batimentos por minuto, pois isso diminui a circulação sanguínea.

Zumba queima 1.000 calorias por aula e deixa o bumbum durinho

Conheça os benefícios dessa atividade que mistura exercícios aeróbicos com dança

Não aguenta mais os equipamentos da academia e quer investir em uma atividade mais divertida? Experimente fazer algumas aulas de Zumba. O exercício mistura movimentos aeróbicos já conhecidos de quem faz atividade física com ritmos e coreografias latinas, como a salsa e o merengue. "Os treinos são intervalados e de total resistência, para maximizar a queima de calorias, beneficiar o condicionamento cardiovascular e promover a tonificação corporal por completo", explica a professora Márcia Araújo Motta, da Cia Athletica de Brasília. Além disso, a Zumba é um prato cheio para quem procura emagrecer: cada aula com duração de uma hora pode queimar até 1.000 calorias. Entenda mais sobre a Zumba e conheça seus benefícios:

aula de zumba - Foto: divulgação

Não precisa de equipamentos

De acordo com a especialista em Zumba Caroline Desena Pereira Pascarelli, dona da academia Contours São Judas, a aula de Zumba não necessita de qualquer equipamento para ser feita. "Começamos com um aquecimento e depois intercalamos exercícios aeróbicos - para o condicionamento cardiovascular -, e movimentos de dança que trabalham músculos de forma localizada", explica. Mesmo sem aparelhos, a atividade é muito intensa e capaz de queimar muitas calorias.

 

grupo dançando zumba - Foto: Getty Images

As coreografias são simples

Algumas pessoas podem desistir de ingressar nas aulas de dança por serem iniciantes ou por julgarem ter um condicionamento físico pouco adequado. Mas essa desculpa não cola no caso da Zumba, que pode ser feita por iniciantes ou experientes na área. "O intuito é criar um sistema de ginástica dinâmico, excitante, divertido e eficaz, e não uma aula de dança comum", diz a professora Márcia Araújo Motta, da Cia Athletica de Brasília. O especialista educacional em Zumba Raphael Rosa, do Rio de Janeiro, afirma que qualquer pessoa, em qualquer nível de condicionamento, pode fazer as aulas e elevar o nível de atividade conforme for praticando.

 

homem medindo a cintura com uma fita métrica - Foto: Getty Images

Os resultados são rápidos

"Em torno de três meses é possível perceber resultados visíveis, já que a queima calórica de uma aula pode chegar a 1.000 calorias", diz Raphael Rosa. Entretanto, a professora Márcia faz uma ressalva, dizendo que os resultados podem demorar mais ou menos dependendo do nível de intensidade com o qual o aluno faz as aulas e do preparo físico de cada um. "Mas assim que as mudanças começam a acontecer, o aluno se sente mais motivado e empenhado nas aulas", completa Márcia.

 

mulher olhando o bumbum no espelho - Foto: Getty Images

Fortalece as pernas e o bumbum

O corpo é trabalhado como um todo na Zumba, porém os músculos dos membros inferiores (quadríceps, glúteo, posterior de coxa e panturrilha) são os que participam mais ativamente, ajudando a fortalecer principalmente pernas e bumbum. "Os músculos do centro do corpo, conhecido como CORE (abdômen, lombar, oblíquos, paravertebrais e membros superiores) também são muito trabalhados", diz a professora Márcia.

 

mulher feliz deitada na cama - Foto: Getty Images

Deixa a autoestima lá em cima

"Nós trabalhamos com energia positiva e diversão, não importa se você errar os passos ou não aprender de primeira, o importante é interagir e não deixar de tentar, promovendo um alto nível de disposição", diz a professora Caroline. Os professores afirmam que é muito comum os primeiros alunos sentirem vergonha no início, por timidez ou medo de errar. "Mas conforme as aulas vão acontecendo, as pessoas se soltam e perdem a preocupação com o outro", completa o especialista Raphael.

 

mulher dançando - Foto: Getty Images

Trabalha a sensualidade

"A princípio as pessoas procuram a aula porque querem emagrecer, mas são envolvidas pelos ritmos latinos, que falam muito sobre o amor e a paixão, criando uma atmosfera mais sensual", diz a professora Caroline. Na Zumba são feitas coreografias de salsa, merengue, cumbia e reggaeton. "Os movimentos latinos combinados com a dança elevam a autoestima e ajudam a despertar esse lado mais sensual no aluno."

 

Aula de zumba - Foto: Divulgação

Melhora a agilidade e equilíbrio

Além da condição cardiorrespiratória, a Zumba também trabalha a percepção espacial e a coordenação motora, deixando os reflexos mais rápidos e melhorando o equilíbrio. "A mistura de movimentos em velocidades diferentes são as maiores responsáveis por esse ganho de agilidade e propriocepção", diz Raphael Rosa. A combinação de movimentos de um lado e do outro, com uma perna só, girando e outros passos muito precisos são determinantes para o equilíbrio, completa a professora Caroline.

 

amigos - Foto: Getty Images

É um momento de fazer amigos

As coreografias são demonstradas pelos instrutores e feitas em grupo, todos participam, se integram e ajudam uns aos outros. "Além das coreografias individuais, podemos fazer danças em círculos, linhas e batalhas - estratégia na qual dividimos a sala em duas, colocando um grupo de frente ao outro, permitindo a troca de lugares e maior interação entre as pessoas", diz o especialista Raphael. "Mesmo nas coreografias individuais, a Zumba não deixa de ser compartilhada, com todos interagindo e se divertindo", diz Márcia Araújo.

Novidade!

zumba

 

Novidade na nossa unidade de Vilas! AULA DE ZUMBA! Marque já sua aula experimental e venha conhecer essa dança que está fazendo o maior sucesso!

Consulte horários na recepção.

A Microfisioterapia nas Cefaléias e Enxaquecas

microfisioterapia

As cefaléias e/ou enxaquecas, estão presentes em milhares de pessoas, e várias são as suas causas, porém, em 90% dos casos essas dores são de origem emocional e/ou de origem genética, assim como a maioria de nossos “problemas”.

As cefaléias caracterizam-se por desconforto e dolorimento difuso típico da dor que é produzida por alterações viscerais, vasculares ou somáticas profundas.

A enxaqueca é a dor provocada pela dilatação de vasos sanguíneos do encéfalo. A dor começa quando os vasos dilatam, sendo tipicamente pulsátil, frequentemente só de um lado da cabeça. Pode estar associada com náuseas e vômitos, e à sensibilidade a luz e sons altos. A dor pode ser tão severa, que incapacita o paciente, forçando-o a deitar-se num quarto escuro e silencioso, até a dor desaparecer.

Na década de 1980 pelos fisioterapeutas Franceses Patrice BÉNINI e Daniel GROSJEAN, foi desenvolvida uma técnica manual, a Microfisioterapia, baseada na embriologia e filogênese. Essa técnica trabalha com a causa dos problemas através de micropalpações na pele, onde é possível identificar o trauma, a causa, datar e identificar o que esse trauma gerou de conseqüência em nosso organismo. Isso porque em nossa vida, sempre estamos sujeitos a passar por traumas, mas nosso organismo tem a função de eliminar esses traumas, mas alguns são mais fortes que o poder de eliminação, ultrapassa o limiar do organismo. Estes ficam inscritos em nossas células, tecidos como uma memória e vão bloquear, desequilibrar o funcionamento, a vitalidade dos tecidos, gerando então as doenças, os sintomas.

Quando sentimos a dor seja, enxaqueca ou cefaléia, e nos medicamos com analgésicos, a dor felizmente vai embora, mas, como estamos trabalhando os sintomas, ela volta .

Como explicado acima, vamos então, com esta técnica ( Microfisioterapia ), trabalhar todos os traumas que ficaram inscritos no organismo, eliminando-os. Dessa forma, trabalhamos juntamente os sintomas e sua causa, tendo então um resultado mais rápido, preciso e , acima de tudo, definitivo.

Dra Viviane Ramos de Toledo Rocha Camargo

Treinamento funcional no tênis, experiência com o atleta Thomaz Bellucci

Na aplicação de qualquer sistema ou rotina nova, em qualquer àrea profissional, faz-se necessário um estudo prévio, do que realmente atenderá as necessidades daquele departamento, setor, grupo ou indivíduo. Na preparação física, isso se repete, e numa dimensão maior, tendo em vista que estamos lidando com um organismo. Organismo esse que busca performance. A performance de alto rendimento não aceita erros, tão pouco tentativas. Ela é precisa, dura.

Com base nisso, quando tomei a decisão de aplicar o treinamento funcional no tenista brasileiro Thomaz Bellucci, não o fiz almejando "marketizar" o meu trabalho, só pelo boom do treinamento funcional, o fiz por considerar de fundamental importância, estudar as reais necessidades fisiológicas, biomecânicas e metabólicas do atleta em questão.

Diferente do que vejo por aí, entendo que a base do sistema funcional seja exatamente a serventia que este tem para a tarefa laboral de um indivíduo. Sendo assim, não vejo necessidade de extravagância nas unidades do treinamento. O que vejo, sim, é a intensa necessidade de conectar tudo que é feito na preparação física com a preparação técnica e mental. Caso contrário, o treinamento se faz desprezível.

Confesso que contei com duas situações prévias que me favoreceram isso. A primeira delas foi a abertura e a disposição em acatar os conceitos, oferecida pelo treinador do Thomaz, e atual capitão da Copa Davis, João Zwetsch. Quando o treinador fideliza suas idéias, a credibilidade disso para com o atleta maximiza diretamente.

A segunda situação se deve ao fato do Thomaz ser de um profissionalismo imensurável. Quando você tem um plano e o atleta, após a explicação e entendimento, se dedica integralmente na execução do plano, tudo fica mais tranqüilo e fácil.

Apresentadas as questões de cunho organizacional, vamos às de cunho técnico;

Bellucci já apresentava uma base metabólica e cardio- respiratória invejável. Sem necessidade de qualquer evolução. Tinha uma boa base de força, e alguns pequenos déficits na questão do equilíbrio e ajuste final de golpes, que nós relacionamos com a coordenação. Junto disso, com o histórico de duas cirurgias no joelho esquerdo, fruto de osteocondrites, que limitavam seus movimentos e em especial a flexão deste joelho, no caso dele, tão fundamental na transferência de energia do chão para a raquete no movimento do backhand, por exemplo.

Com estes dados fui em busca de planificar o plano mais conveniente para o atleta. Lembrando que, a razão competição/treino de um tenista de alto nível é 75% competição e meros 25% treino, sendo que nestes 25% já estão incluídos aqueles dias off, que são necessidades emergenciais após competições extenuantes, e também as unidades de treino técnico.

Logo, nos resta muito pouco e uma problemática, como periodizar o treino de um tenista profissional?

Pela base teórica da periodização quase impossível! Em primeiro lugar; aquela linha perfeita, período preparatório e período competitivo, não é a ideal. Segundo; no lugar de competições treino, competições preparatórias e competições principais, "maravilhosamente" espaçadas e com intervalos de treino entre elas, é irreal. Para se ter uma idéia, são quatro os principais torneios de tênis profissional no mundo, denominados Grand Slams, três deles disputados entre maio e julho, em superfícies diferentes.

O que fazer? Em primeiro lugar, reconhecer o nível de experiência com o treinamento de força daquele atleta. Depois, iniciar a preparaçāo voltada para a correção dos principais déficits, utilizando após a base prévia de força, os recursos de maior transferência para a parte técnica. Aliado a isso, procurei também sempre articular o trabalho de coordenação óculo-podal, no tênis conhecido como footwork, que confirma as superfícies de jogo.

Sendo assim, nas poucas horas de treino que temos, seja durante a competição ou em semana de treino, usufruo do treinamento funcional com grande freqüência, através de circuitos de core + propriocepção com o intuito de melhorar a estabilidade central do Thomaz, para assim garantir maior transferência energética do esqueleto axial para o apendicular, otimizando os níveis de precisão do jogador, além de aumentar a estabilidade articular, preservando estruturas e garantindo maior prevenção às lesões.

Junto disso, recrutamos diversos exercícios funcionais, nas diferentes manifestações da força. De base, corroborando com a prevenção de lesões musculares. De resistência, visto que o tênis é uma modalidade de longa duração e com golpes constantes. De ação explosiva e com necessidade de ajuste muscular, tanto para equilíbrio, quanto para potência, os músculos são selecionados com certa freqüência, sendo necessário além de gerar força, sustentar esta situação por um grande intervalo de tempo e ações. Assim sendo, os músculos precisam ser resistentes. De explosão plena, pela velocidade do jogo e necessidade de gerar golpes cada vez mais potentes, a principal manifestação da força no tênis é a força explosiva. Sendo esta definida por Forteza (2004), como a capacidade de gerar a maior concentração de força possível, no menor intervalo de tempo possível, para determinado gesto esportivo.

Portanto, o protocolo de treinamento funcional para o tênis, deve seguir os conceitos supracitados. E obviamente no caso do atleta Thomaz Bellucci, são aplicados à risca, mediante a disponibilidade de unidades de treino, trimestralmente planificadas junto ao seu treinador.

A previsão agora é de manutenção da força funcional adquirida. Ainda temos duas semanas de competição na Ásia, uma na Suécia, uma em São Paulo e uma em Paris. Após esse período, ele terá duas semanas de repouso, para então voltar já com a pré-temporada, esta, realizada em duas etapas. Etapa 1 em São Paulo ainda, com duração de uma semana e meia, tendo como base a recuperação do condicionamento geral e base de força. Etapa 2 já em Angra dos Reis, no Hotel do Frade, com duração de 3 semanas, já simulando as condições que serão encontradas na Austrália, país da primeira competição do ano. Trabalhando muito os exercícios funcionais, voltados para potência e transferência.

Este ano diferente do anterior, eu acompanharei o Thomaz na viagem a Austrália, estendendo assim um pouco a pré-temporada para uma etapa 3 na semana que antecede o Australian Open.

Assim sendo, utilizando o caso específico do nosso atleta Thomaz Bellucci, espero ter elucidado o papel do treinamento funcional na preparação física no esporte de alto rendimento como o tênis.

por Cassiano Costa.

Aula de swing baiano, forró, lambada e zouk!

DançaOferecemos novas modalidades de dança e disponibilizamos novos horários.

Teremos aula de swing baiano, forró, lambada e zouk, além de, claro, a dança de salão.

Agora com novos professores.

Agende sua aula experimental.

Osteopatia no esporte II

O atleta de alto nível ou mesmo o desportista eventual, não importa o nível, todos tem uma característica, principalmente o de alto nível: só procuram ajuda quando sua atividade já esta em vias de parar ou quando sua saúde articular, já esta tão ruim que o problema mais simples começa a destruir outras estruturas além daquela já prejudicada. Traduzindo, eles ou elas suportam as dores até o limite do insuportável, é na raça! Como eu sei disso?! Já trabalhei com um dos piores, os TRIATHLETAS. Como esses meninos(as) suportam desnecessariamente suas dores. Afinal seu ideal olímpico é extremamente forte, e nesta hora falta tempo para as dores, o treinamento tem que continuar, pois o Record esta por um milésimo de segundo para o triunfo final, chegar em 1º ou o “ ouro olímpico”.

Triatleta

Triatleta



Srs & Sras ATLETAS o desconforto e/ou tensão (primariamente) e a dor, são de forma geral, um evento natural do organismo para lhe informar que algo esta, no mínimo, errado. O que pode esta errado no atleta, que é importante ir à consulta de Osteopatia?! Normalmente os atletas sentem dores articulares, significa que seu organismo esta lhe avisando sobre o gesto esportivo em desequilíbrio. Ora, todo atleta de bom nível sabe que seu gesto esportivo é a pedra fundamental para qualquer conquista, mas neste caso ele se encontra com sua função prejudicada, e a um passo da lesão e/ou disfunção, tirando-lhe dos treinamentos e competições, logo perda de rendimento e tudo mais. Quando ele é liberado pela equipe de saúde, rapidamente é percebido o tempo grande que será perdido para retornar ao nível anterior e o arrependimento por não ter parado antes, já não é mais suficiente.

A Osteopatia já é difundida entre os atletas estrangeiros, mas infelizmente é quase que totalmente desconhecida por nossos atletas. Pense numa pequena dor súbita e sem maiores repercussões no tornozelo, por exemplo, que ficou esquecida em sua memória daquela pequeníssima torção durante um treino leve, ao qual nem inchaço ocorreu e você não deu a devida atenção. Pois bem na memória tissular de seu tornozelo, esta lá uma torção que o impede, por exemplo, de flexionar este tornozelo e consequentemente de conseguir uma boa arrancada, afinal este movimento é primordial no gesto esportivo da arrancada. Alguns falarão: “ué eu não sou corredor!!!” Então eu vos digo, “uéééé, afinal é só a corrida que usa arrancada... e o futebol, e o tênis, e o basquete, e o vôlei, e o..., e o..., e o..., etc, etc, etc. Pois bem a Osteopatia irá detectar este desequilíbrio articular que neste momento esta só afetando sua função, e normalizar a função perdida, ou seja, sua arrancada, e ainda prevenir maiores conseqüências em seu tornozelo. Mantendo-o em atividade, sem perda de massa muscular, performance, etc, etc, etc, este é apenas um modelo simples, mas poderíamos citar muitos outros, como: problemas na coluna vertebral, joelho, ombro, punho, cólica menstrual... etc, conheça os benefícios da Osteopatia e acelere sua recuperação na prática desportiva eventual ou profissional.
O esporte precisa acordar para esta realidade, chamada OSTEOPATIA.

Pilates para concursos

Divulgação

William Douglas

Motivado pela necessidade de manter a saúde, um dos recursos foi me render ao pilates. Depois de um período de rejeição e implicância, me curvei à eficácia do método. A técnica está me trazendo, admito, muitos benefícios! Falarei um pouco sobre o assunto e suas lições para concurseiros.

Inicialmente, a mudança do estúdio e da professora fizeram muita diferença. Às vezes, é preciso mudar de curso, professor ou livro para vencermos alguns obstáculos que, aparentemente pessoais, podem ter sua gênese no método do curso ou professor. Nem sempre isso significa que o curso e/ou o professor sejam ruins. Trata-se apenas de uma questão de afinidade, empatia.

Um dos exercícios do pilates – o que me inspirou a escrever este artigo – é realizado com um disco inflável. Consiste em ficar em pé sobre uma base de borracha, em formato de disco, com algum ar no seu interior. Ficar ali em cima gera uma boa dose de desequilíbrio. Não bastasse isso, a professora fica a distância arremessando duas bolas, uma atrás da outra, para que sejam agarradas e devolvidas. Tudo isso sendo feito em cima daquela base “bamba”, claro!

O início é enjoadíssimo, mas com o tempo pega-se o jeito e é possível cumprir a “missão”. O segredo para se equilibrar é manter a postura correta e estabelecer o centro de equilíbrio, o que exige enorme reprogramação.

Pois bem, na última sessão percebi que as coisas estavam melhores e até recebi elogios da professora. A base não mudou, muito menos a rotina, frequência e o modo de lançamento das bolas. Porém, eu estava mais equilibrado e, acredite, tranquilo! A mudança não foi externa...Foi interna. Veio de dentro de mim. A professora explicou que tudo havia melhorado, pois estava mais ereto.

Antes de mais nada, a verdade é que quando alguém começa a se abaixar demais e olhar para baixo, a aceitar vaticínios pesarosos e contrários, as coisas pioram. Ficar ereto ajuda a mudar esse quadro.

A grande aplicação dessa metáfora é a manutenção do próprio eixo, o eixo central, é a verticalidade. Assim como no exercício de pilates, qualquer desafio da vida pede que você ache seu eixo.

O que define nossa capacidade de andar sobre um terreno instável não tem nada a ver com o terreno! O que define a marcha não é a natureza do caminhante. Uma pessoa “torta”, mesmo com o chão estável, vai mancar. Uma pessoa equilibrada, porém, caminha bem no terreno fofo ou irregular. E é fato: a vida é repleta de terrenos irregulares...Em suma: o que define sua capacidade de caminhar em direção aos sonhos não é o terreno, mas sua verticalidade. Se perder o eixo, você entra em caos.

Eis uma notícia maravilhosa: quando a solução dos nossos problemas não reside na mudança do cenário, significa que temos em nossas mãos a capacidade de mudar nossa história. As pessoas, em geral, ficam torcendo para que o ambiente mude e se torne favorável a seus planos, mas, na maioria das vezes, o caos externo é um sintoma da falta de harmonia interna.

Não sei como está sua vida pessoal. Talvez haja caos e instabilidade. Provavelmente esteja difícil pegar todas as bolas e devolvê-las de forma adequada. Mas estou certo de que se você encontrar seu eixo e sua verticalidade, o equilíbrio interno decorrente ajudará sobremaneira.

Como encontrar nosso eixo? O primeiro passo é estar atento a ele. O segundo é encontrar nosso eixo de serenidade. Se você parar e refletir, e de forma honesta se comparar com o resto da humanidade, provavelmente, vai descobrir muita coisa boa em sua vida. Sugiro fazer uma lista de coisas boas e aquelas pelas quais vale ter gratidão.

Outro caminho para manter seu eixo é se esforçar muito pelo sonho, mas sem que isso gere demasiado grau de estafa. Tenho presenciado muitas pessoas que surtam, entram em crise ou depressão porque se submetem a um tratamento desumano. Acham que são super-homens ou “mulheres maravilha”! Não somos nada disso! É preciso um mínimo de equilíbrio na administração do tempo.

Por fim, ressalto que concurso é um projeto para médio e longo prazos. Seu eixo principal precisa ser estabelecido em si mesmo, mas nada impede que alguém que você admire participe da montagem dessa estrutura emocional tão importante para o nosso equilíbrio. Seja como for, saiba que a hora em que você encontrar seu eixo, o caminho mais arenoso será trilhado com firmeza.

Se houver caos, busque, primeiramente, as soluções dentro de si mesmo. Busque aquilo que você acredita e quer para si. Ao encontrar seu eixo, sua verticalidade, você terá equilíbrio para caminhar melhor. O pilates é um bom começo para tudo isso!

William Douglas é juiz federal, professor, palestrante, autor de diversas obras. Passou em nove concursos, sendo cinco em 1º lugar: www.williamdouglas.com.br.

Fonte: UOL

Osteopatia promete tratar hérnias e dores nas costas sem remédio ou cirurgia

Um tratamento para problemas nos ossos, músculos e articulações que promete a cura de males como hérnias e dores nas costas sem remédio nem cirurgia. Parece mentira, mas existe. Trata-se da osteopatia, técnica criada no século 19 nos EUA pelo cirurgião Andrew Taylor Still. Insatisfeito com os métodos disponíveis na época para tratar os feridos na Guerra de Secessão americana, o médico passou a estudar anatomia e fisiologia em cadáveres para tentar entender melhor o funcionamento do corpo humano.

 

A partir dos resultados dessas pesquisas, o cirurgião desenvolveu o tratamento que consiste, basicamente, na estimulação manual dos tecidos (articulações, músculos, tendões, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático), com técnicas específicas, que incluem massagens e outros exercícios. Still acreditava que essas intervenções poderiam aumentar a capacidade de recuperação do organismo de forma natural.

Divulgação

A técnica é indicada para males como perda de movimento, formigamentos e dores nas costas

Segundo Juliano Wada, fisioterapeuta especializado em osteopatia e acupuntura, o principal diferencial da osteopatia é atuar nas disfunções e não apenas nos sintomas das doenças. "As disfunções são o desequilíbrio ou o não funcionamento adequado de determinada estrutura ou sistema, o que normalmente desencadeia os sintomas. Não se trata de atuar apenas na melhora dos sintomas e sim atenuá-los a partir do tratamento de sua causa", explica ele.

A técnica é indicada para problemas no sistema músculo-esquelético que causem dores (cervicalgias, lombalgias, dores no ombro, joelho, tornozelo, cabeça, hérnias de disco e ciáticas), alterações de sensibilidade (formigamentos, diminuição ou aumento da sensibilidade) e limitações articulares (perda do movimento) . "O principal diferencial é a utilização somente do tratamento manual, com extrema eficácia e sem a utilização de medicamentos e de processos cirúrgicos", avalia o especialista.

Divulgação

A osteopatia foca o paciente, e não a doença,
para tratar de males nos músculos, ossos e
articulações

No Brasil, a osteopatia desembarcou apenas em 1989, quase um século depois da fundação da Escola Americana de Osteopatia, nos EUA, em 1892. Hoje, há cerca de 1.000 especialistas na técnica no Brasil, número considerado baixo. "Isso se deve ao tempo de formação e dificuldade da especialização. A França, por exemplo, possui 30.000 osteopatas para uma população três vezes menor", pontua Wada.

Apesar de ser considerada uma prática da medicina alternativa, a osteopatia é reconhecida pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) e só pode ser exercida por fisioterapeutas formados e com cinco anos de pós-graduação específica na técnica. "Ela está baseada na anatomia, na fisiologia e semiologia, e não deve ser considerada esotérica", frisa Wada. "A sua validade é bastante concreta tanto que a Organização Mundial de Saúde (OMS) a recomenda", conta ainda o fisioterapeuta.

O tratamento começa com uma avaliação minuciosa do paciente, que consiste em diversas perguntas sobre o histórico de disfunções e doenças, cirurgias, sinais e sintomas, e as relações entre eles. "Depois realizamos a inspeção e a palpação com diagnóstico clínico (testes) e só então iniciamos o tratamento com técnicas específicas para cada paciente. Portanto, as técnicas selecionadas e a evolução é totalmente individual entre os pacientes com a mesma queixa", relata o especialista.

No início, o paciente passa pela intervenção uma vez a cada intervalo de 7 ou 15 dias. Com a melhora do quadro clínico, o tempo entre as sessões pode ficar mais espaçado. O tratamento não possui contraindicações. "Podemos abordar crianças, bebês, idosos e gestantes, com um prognóstico positivo e rápido", finaliza Wada.

 

Fonte: UOL

Convênios e Parcerias

A Control Pilates tem convênio com vários estabelecimentos

clique aqui para ver !!

Mapa interativo

Veja a localização de nossas unidades

Mapa Vilas do Atlatico Pilates Vilas do Atlântico (Lauro de Freitas)

Mapa Vilas do Atlatico Pilates Garcia (Salvador)